A fidelíssima cidade de Sabará, em Belho Horizonte

By on 19 de Junio de 2018 0 155 Views

Distante cerca de 20 Km de Belo Horizonte, Sabará nasceu de um arraial de bandeirantes paulistas no fim do século XVII. Seu surgimento está intimamente ligado à lenda da mítica “Sabarabuçu”, que corria no Brasil colônia e contava de uma “serra feita de pedras preciosas” no interior de Minas Gerais.
A Vila de Sabará foi um dos núcleos de mineração que mais enviou ouro à Coroa Portuguesa. A quantidade magnífica do precioso minério fez dela uma cidade riquíssima. Os filhos da elite local eram mandados para a Europa pra estudar e nos palácios havia móveis de estilo europeu.
Sabará gozou de tanto prestígio junto à Coroa que D. Pedro I concedeu à cidade o título de “Fidelíssima” em 1823. Os sobrados e igrejas do centro histórico são representações vivas desses tempos. O Museu do Ouro, um dos atrativos da cidade, também representa esse período rico da história do Brasil.
A Casa da Intendência, atual sede do Museu, faz parte do conjunto arquitetônico e urbanístico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Outros atrativos desse conjunto são os chafarizes do Rosário e do Caquende, o Paço Municipal e as igrejas de Nossa Senhora das Mercês, de Nossa Senhora do Carmo, de Santana, de Nossa Senhora do Ó e a matriz da Senhora da Conceição, com seu rico interior todo de cedro folhado a ouro idealizado por Aleijadinho, um dos maiores artistas barrocos de Minas.
Outro atrativo é a Casa da Ópera, segundo teatro mais antigo do país, construído de acordo com o padrão italiano em forma de ferradura e que já recebeu os imperadores D. Pedro I e II.
A religiosidade é um forte aspecto da cidade e a Via-Sacra de Sabará, realizada na semana santa, é uma tradição de mais de 200 anos.
A gastronomia é outro aspecto marcante da cidade, que promove até festivais ligados ao tema, como o festival ora-pro-nóbis (hortaliça de grande teor proteico utilizada em pratos mineiros) e o festival da jabuticaba (fruta abundante na região), ambos integrantes do calendário local.

  Turismo

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: