Bolsonaro diz que vai falar sobre a Amazônia na reunião da ONU

By on 5 de Septiembre de 2019 0 60 Views

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira (02) que irá à reunião da 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para falar sobre a Amazônia. Bolsonaro disse que será uma chance de falar ao mundo sobre a região.
A reunião ocorrerá em Nova Iorque (EUA) e o discurso do presidente do Brasil, que tradicionalmente abre o evento desde 1948, está marcado para o dia 24 de setembro. Essa será a primeira participação do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU.
“Vou comparecer à ONU, nem que seja de cadeira de rodas, de maca, porque eu quero falar sobre a Amazônia. Mostrar para o mundo, com bastante conhecimento, com patriotismo, falar sobre essa área ignorada por tantos governos que me antecederam”, disse em entrevista, na saída do Palácio da Alvorada, ao ser questionado por jornalistas se iria ao evento mesmo após a previsão de passar por uma cirurgia no próximo domingo (08).
A Amazônia Legal enfrenta um período de queimadas que há mais de uma semana são enfrentadas por meio da Operação Verde Brasil. A iniciativa do Governo Federal atua no combate a incêndios e crimes ambientais na região através de uma Garantia da Lei e da Ordem Ambiental, que entrou em vigor no último dia 24 de agosto e segue até 24 de setembro.
Os noves governadores da Amazônia Legal aderiram a GLOA e apoiam as ações. Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá, Belém, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso formam a Amazônia Legal brasileira, compondo um território superior a 5 milhões de quilômetros quadrados de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

CRESCIMENTO DE EMPREGOS NO TURISMO
O presidente Bolsonaro também comentou números sobre o crescimento do setor de turismo. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 30 de agosto mostram que entre maio e julho de 2019 o setor de turismo registrou alta de 5,8% no número de trabalhadores na categoria alojamento e alimentação. A comparação é com o mesmo período do ano passado.
“É o trabalho do Marcelo Antônio [ministro do Turismo] e também do Gilson [Gilson Machado, presidente da Embratur], do turismo. Eles têm rodado o Brasil todo, feito contato com agências internacionais, estamos fazendo uma campanha lá fora gastando 10 vezes menos do que se gastava anteriormente. Estamos abrindo espaço para empresas outras virem para o Brasil. Acertamos agora, já está em vigor, voos que vinham de Madri para Lima agora param em Manaus, aquelas empresas low cost [empresas aéreas de baixo custo]”, disse.

Foto: Antonio Cruz – Agência Brasil

 

 

Deixe uma resposta

A %d blogueros les gusta esto: