Comitê Olímpico Internacional (COI) confiante com o comitê organizador de Beijing 2022.

By on 27 de Septiembre de 2018 0 273 Views

A Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI) está muito confiante nas habilidades do comitê organizador de Beijing antes de sua terceira viagem à China para revisar as preparações para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022.
“Nesta fase, vocês fizeram mais que o esperado. Nós nos sentimos muito confiantes no que está acontecendo”, disse o presidente da Comissão, Juan António Samaranch, em seu discurso de abertura nesta segunda-feira, no começo da reunião de dois dias.
“Esses Jogos têm que ser os Jogos mais inteligentes de todos os tempos. Com a experiência de Beijing 2008, eu estou certo sobre o legado de acomodações, infraestrutura, locais de esporte e questões ambientais. Mas Beijing 2022 vai criar um legado muito mais importante que isto”, disse ele.
Na disputa pelos Jogos de Inverno 2022, Beijing sacou uma visão de que impulsionará os esportes de inverno por toda a China e fez uma promessa de incentivar 300 milhões de pessoas a praticarem esportes de inverno em todo o país.
A reunião foi realizada no Parque Industrial de Shougang, ex-siderúrgica que foi fechada em 2008 antes dos Jogos Olímpicos. É atualmente a localização da sede do comitê organizador e para o Big Air em 2022.
“Quatro anos antes dos Jogos, vocês já entregaram o Parque Shougang, que é uma demonstração de como transformar sítios industriais em futuro, em eventos esportivos, e em um lugar onde as pessoas podem desfrutar de vida e os jogos”, disse Samaranch.
No primeiro dia, a Comissão de Coordenação visitou seis locais em Beijing – o novo Big Air Shougang, o Oval de Patinação de Velocidade Nacional, a Torre Olímpica, o Centro Nacional de Esportes Aquáticos, o Ginásio Nacional e a Vila Olímpica.
O Centro Nacional de Esportes Aquáticos, ou o “Cubo D’água”, será transformado para realizar o Curling em Beijing em 2022.
“Você pode ver atualmente os planos para o ‘Cubo de Gelo ‘. É impressionante saber que haverá um legado permanente para tornar o ‘Cubo D’água’ em gelo. Hoje nós fomos ao Parque Shougang, onde você vê a transformação da cidade e o que esses Jogos de Inverno vão fazer para Beijing e para China. É um exemplo único de legado quatro anos antes dos Jogos”, notou Samaranch.

Deixe uma resposta

A %d blogueros les gusta esto: