Nova York tem mais de 100 casos de crianças com um rara síndrome inflamatória possivelmente relacionada com a COVID-19,

By on 15 de Mayo de 2020 0 184 Views

O Estado de Nova York está investigando cerca de 102 casos relatados de crianças diagnosticadas no estado com um rara síndrome inflamatória possivelmente relacionada com a COVID-19, disse o governador Andrew Cuomo na quarta-feira.
Uma criança de 5 anos na cidade de Nova York, uma de 7 anos no distrito de Westchester e um adolescente no distrito de Suffolk morreram da síndrome, que exibe vários sintomas, incluindo febre persistente, dor abdominal intensa, olhos injetados e erupções cutâneas, disse o governador em seu briefing diário.
Segundo Cuomo, 71% dos casos resultaram em internação em UTI, 19% resultaram em intubação e 43% permanecem hospitalizados.
O governador disse que o Departamento de Saúde do estado organizará um webinar na quinta-feira para discutir com os profissionais de saúde em todo o estado sobre os sintomas, testes e atendimento dos casos relatados.
“Devemos ficar atentos com esse vírus porque ainda estamos aprendendo, e o que pensavamos que sabíamos nem sempre é verdade”, disse Cuomo, referindo-se à hipótese anterior de que a maioria das crianças teria pouca probabilidade de ser afetada pelo coronavírus.
“O estado de Nova York vem investigando agressivamente esses novos casos e está liderando os esforços a esse respeito em todo o país, e (…) quanto mais soubermos, mais nos comunicaremos”, acrescentou.
O departamento de saúde do estado está trabalhando com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças para desenvolver critérios nacionais para ajudar especialistas de saúde em outros 49 estados a identificar e responder à doença.
Oitenta e dois dos 102 casos estão na cidade de Nova York. Dos 82 casos, 53 ou testaram positivo para COVID-19 ou já tinham anticorpos contra COVID-19, disse o prefeito Bill de Blasio em seu briefing na quarta-feira.
“Nossos profissionais de saúde estão aprendendo sobre essa síndrome o mais rápido possível, e ainda há perguntas não respondidas. Há coisas que não sabemos — não sabemos o que torna as crianças especificamente suscetíveis, por que algumas crianças e não outras”, disse o prefeito.
Uma campanha publicitária digital foi lançada na cidade na quarta-feira para ensinar os pais sobre a doença nas estações de ônibus, no rádio e na TV, disse ele.
“Você verá isso em toda a cidade de Nova York. Precisamos que todos espalhem a mensagem”, disse ele, pedindo aos pais e profissionais que trabalham com crianças prestem atenção aos sintomas da doença.
“Custe o que custar, protegeremos as crianças da cidade de Nova York”, acrescentou.

Deixe uma resposta

A %d blogueros les gusta esto: