Onyx Lorenzoni e lideranças liberais debatem Liberdade Econômica em Porto Alegre

By on 23 de Octubre de 2021 0 249 Views

Flávio Pereira

Realizado neste sábado (23) na Associação Leopoldina Juvenil (Porto Alegre, Rio Grande do Sul), o I Seminário de Liberdade Econômica promovido pelo Democratas, reuniu nomes de destaque do empreendedorismo gaúcho e nacional.
“O Estado tem que dar um passo atrás para que a população possa dar um passo para a frente”, disse Onyx, Ministro do Trabalho e Previdência e pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul. Depois de liderar grandes propostas na Casa Civil da Presidência da República (A Lei da Liberdade Econômica, resultado de Medida Provisória aprovada pelo Congresso, por exemplo), depois no Ministério da Cidadania e após,na Secretaria-Geral de Governo, cumprindo missões pontuais a pedido do presidente Jair Bolsonaro, sob seu comando, o ministério do Trabalho tem anunciado sucessivos aumentos nos índices de geração de empregos pós-pandemia, que só não são maiores,devido ao “Fique em Casa que a Economia a gente vê depois”, defendido pela oposição e por muitos governadores e prefeitos, baseados em informações confusas sobre a melhor maneira de combater a pandemia. O ministro do Trabalho e Previdência estima a abertura de 2,5 milhões de postos de trabalho com carteira assinada no Brasil até dezembro. Ele avalia que há uma preocupação do governo, tanto na área da empresa privada, quanto também no setor público “para que a gente possa ao terminar o auxílio emergencial, ajudar milhões de famílias brasileiras que precisam de uma fonte de rendimento. Queremos dar mais segurança para quem trabalha e estabelecer uma relação onde a busca da melhora da renda seja o caminho”, disse o ministro.

SCHWAN, CEO DA REDE SWAN HOTÉIS
A empresária Gabriela Schwan, Gabriela Schwan, CEO da Rede Swan Hotéis, que relatou toda a trajetória da rede e sua participação no grupo, que a conduziu à posição de CEO desde dezembro de 2020.

RODRIGO LORENZONI, SECRETÁRIO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO
O Secretario do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre, Rodrigo Lorenzoni é o autor da lei gaúcha inspirada na legislação criada pelo governo Bolsonaro – em vigor desde setembro de 2019, que institui as regras da Liberdade Econômica. Ao aprová-la em dezembro, o Rio Grande do Sul tornou-se o primeiro estado do Brasil a ter uma lei de liberdade econômica. “O objetivo é retirar as amarras que dificultam os processos para que uma pessoa consiga abrir uma empresa. Com as alterações propostas, o empreendedor fica livre para montar o próprio negócio e, dessa forma, gerar emprego e renda – para ele e para outras pessoas”, explicou Rodrigo Lorenzoni.

RICARDO GOMES, VICE-PREFEITO DE PORTO ALEGRE
Autor (ao lado dos vereadores Felipe Camozatto e Mendes Ribeiro Filho) da lei que institui a Declaração Municipal de Liberdade Econômica na capital gaúcha, o vice-prefeito Ricardo Gomes defende a liberdade econômica. O objetivo estabelecer normas de proteção à livre iniciativa e ao livre exercício de atividades econômicas em Porto Alegre. Ele anunciou que hoje na capital gaúcha, 300 atividades estão alcançadas pela lei, e até o final do ano, ser]ao 726 que poderão instalar seus empreendimentos, com até 60 dias para regularizá-los.

PAULO UEBEL, EX-SECRETÁRIO NACIONAL DA DESBUROCRATIZAÇÃO
Ex-Secretário Especial de Desburocratização do Ministério da Economia, Paulo Uebel teve grande protagonismo na elaboração do texto da Medida Provisória em vigor desde setembro de 2019, que garantiu maior liberdade aos empreendedores.
Definida pelo presidente Jair Bolsonaro como uma ação para “tirar o Estado do cangote” dos empreendedores, a Medida Provisória (MP) da Liberdade Econômica, teve impacto sobre o crescimento e a geração de empregos em e mostrou resultados significativos para facilitar a abertura de negócios de baixo risco e permitir que o poder público possa se concentrar no controle e fiscalização do que realmente pode virar um problema sério.

Deixe uma resposta

Open chat
A %d blogueros les gusta esto: