Sabiam que o aviador francês Roland Garros nunca foi tenista?

By on 29 de Mayo de 2018 0 288 Views

 

O torneio de Roland Garros, também conhecido como Open de França, foi batizado em honra a Eugène Adrien Roland Georges Garros, nascido na Ilha da Reunião, no sudeste da África. Um aviador e herói francês da 1.ª Guerra Mundial que nunca foi tenista. Nem sequer atleta.
Em setembro de 1911, Roland Garros bateu o recorde mundial de altitude ao voar a 3.950 metros de altura. No ano seguinte, depois do austríaco Philipp von Blaschke ultrapassar a marca, Garros recuperou o recorde ao pilotar um avião a 5.610 metros de altura. Em 1913, começou a pilotar os mais rápidos Morane-Saulnier e tornou-se o primeiro homem a sobrevoar todo o Mediterrâneo sem fazer qualquer paragem: começou a viagem em Fréjus, no sul de França, e só parou 1.209 quilómetros depois, em Bizerte, no norte da Tunísia.
Foi um homem que deixou sua marca no ar e na memória histórica da França, pois se tornou o primeiro piloto que conseguiu cruzar o Mediterrâneo sem paradas, em 1913, em uma travessia que começou em Fréjus e terminou em Bizerta (Tunísia), em menos de seis horas. Naquele mesmo ano conseguiu estabelecer um novo recorde de altitude, atingindo 18.410 pés, e um ano depois, com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, alistou-se voluntariamente nas forças aéreas do exército francês.
Pioneiro também no desenvolvimento de um sistema de metralhadoras que permitia disparar através das hélices o avião, após a morte foi ganhando reconhecimento. Mort pour la France – distinção nacional em honra aos caídos em combate e oficial da Legião de Honra, em 1928 foi homenageado para sempre. Um ano antes, seus compatriotas René Lacoste, Henri Cochet, Jacques Brugnon e Jean Borotra – conhecidos como Os Quatro Mosqueteiros do tênis francês – derrotaram os Estados Unidos na Copa Davis, em uma série decidida na Filadélfia. Para sediar a final, a Federação Francesa de Tênis (FFT) decidiu construir um estádio em menos de um ano, muito perto da Porte d’Auteuil, que recebeu o nome de Roland Garros.
O precedente aponta para 1891, quando surgiu o Campeonato da França, mas o nome definitivo (Les Internationaux de France de Roland-Garros) ficou inscrito depois de o aviador ter sido abatido, há 100 anos. Por isso é lembrado por seu país e pelo tênis. “Champion des Champions”, sugere uma definição daquela época. Campeão nas alturas, mas não tenista.
Em 1915, Durante a 1.ª Guerra Mundial foi obrigado a fazer uma aterragem de emergência e não conseguiu colocar em marcha a auto-destruição da aeronave antes de aterrar no lado alemão das trincheiras. Foi preso pelas tropas alemãs e permaneceu num campo de prisioneiros de guerra durante três anos: organizou e planeou várias tentativas de fuga até à que deu certo, em fevereiro de 1918. Alistou-se novamente assim que se viu em liberdade mas a nova missão só durou oito meses. Em outubro, o avião em que pilotava foi atingido e despenhou-se. Roland Garros morreu a 5 de outubro de 1918, um dia antes de fazer 30 anos e um mês antes do fim da Primeira Guerra.
Assim, ao contrário do que muita gente pensa, Roland Garros nunca jogou tênis profissionalmente. Por ter sido um símbolo e herói nacional, deu origem ao nome do grande torneio francês em 1928.

Mas, Roland Garros nunca tenista.

Deixe uma resposta

A %d blogueros les gusta esto: